sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

Engelberg 1 120 m

Para viver feliz na Suíça, precisei criar uma relação harmoniosa com o inverno – não adiantou ser rebelde. Nos meus primeiro anos aqui, eu tentava sempre driblá-lo, mas depois fui me adaptando melhor aos costumes e hoje danço conforme à música: se estou com tempo e quero muito sol, subo a serra :-). Porém, verdade seja dita: viajar para os alpes com neve, requer bem mais planejamento.

No último fim de semana, decidi passar o sábado em Engelberg e apesar de não ter uma localização muito alta (1 120 m), já deu pra ver a carinha do sol :-). Eu penso assim: mesmo que o tempo esteja encoberto, só de não ter que ficar na “sopa de neblina” o dia inteiro, já compensou o passeio. Depois que fui aprendendo como “viver” aqui, o inverno começou a ficar curto e tudo muito mais divertido.

Caso você seja um marinheiro de primeira viagem, anote essa regra simples: procure visitar estações de esqui/inverno que sejam de fácil acesso, com curvas moderada; em Engelberg por exemplo, você  poderá subir ao Monte Titlis 3 238 m de teleférico muito rápido, e desfrutar de uma infraestutura fantástica. Estude o mapa com carinho e observe as curvas com atenção, caso tenha muitas Haarnadelkurven  (imagine um grampo de cabelo: essa palavra em alemão significa exatamente isso), vá de trem mesmo e seja mais feliz!
P1090384
P1090385
P1090387P1090386
P1090388
P1090391
P1090393P1090394
P1090395P1090397P1090398
Amei o Papai Noel esquiando na frente do mosteiro beneditino de Engelberg.
P1090399
P1090402
E embora a fundação do mosteiro tenha ocorrido já no ano de 1120, toda a fachada atual foi construída no ano de 1729, depois do terceiro incêndio; somente na porta de entrada (foto acima) restou uma simpática "aura" dos velhos tempos.
P1090404
Caso você se interesse mais pela história do mosteiro e queira ver mais fotos de Engelberg, clique aqui.
P1090405
P1090403
File:Bobby pin.jpg
Fica a dica!!!

3 comentários:

  1. Tá cada vez mais interessante ler seu blog! É um prazer!

    ResponderExcluir
  2. Parabéns pelo post! Realmente tornar o inverso como um aliado e não um inimigo é uma dica ótima pra quem quer trocar a vida em país tropical por um clima com temperaturas em torno de 0°. Diga-se de passagem que o lugat visitado é muitooo bonito. Mais uma vez parabéns pela iniciativa.

    ResponderExcluir
  3. Olá Alessandra, vejo em seu post um grande aprendizado tornar as coisas ou situações consideradas incomodas como aliado é sim como você escreveu o caminho para a felicidade. Saímos da situação, observamos e as ideias vão surgindo a fim de promover ações benéficas para nós e foi exatamente o que você fez. Levo comigo depois de ler o seu post a ideia e espero saber usar.
    Um grande abraço.

    ResponderExcluir

Vamos interagir, que tal deixar um feedback?