quinta-feira, 8 de novembro de 2012

Busque a Sua Autoestima Perdida

Em várias conversas com amigas, conhecidas, colegas etc. comecei a observar que um dos temas mais difíceis de se tratar, além do controle de peso e da TPM, continuava a ser a perda da autoestima - geralmente relacionada aos conflitos amorosos e a separação. Embora muitas delas não pensem em começar a resolver seus problemas tocando nessa ferida, resolvi escrever sobre o assunto para deixar algumas dicas de livros que acho sensacionais nessa fase de mudanças. O fim de um relacionamento sempre é estressante. Não há fórmula mágica para sair do estado A, passando para o estado B, sem ao menos se quer "lembrar" de nada. Muito raramente ambos estão de acordo com o final da união e nem tão pouco, no mesmo grau de aceitação. Penso que as mulheres tendem a sofrer mais pela falta de objetividade; elas envolvem muito mais sentimentalismo, enquanto os homens aceitam mais rápido a situação, sem ficar procurando motivos ou esclarecimentos. 

Não adianta ir em busca do equilíbrio pleno depois do fim de uma relação, sem ter consquistado antes uma mega autoestima que te faça até mesmo subir o kilimajaro assobiando. E antes que você comece a comer bolo de chocolate três vezes ao dia, tenho uma ótima dica para você: é simples... mas requer disciplina e dedicação D.I.Á.R.I.A. O problema NUNCA está na pessoa que nós fez sofrer, que nos abandonou, que nos traiu. O problema está em como você se encontra emocionalmente; se o seu "padrão de qualidade" estiver intacto, você vai superar qualquer mudança que aconteça na sua vida amorosa, sem se descabelar e seguir em frente. Caso não, tudo na sua vida vai desabar. 

Na Suíça, há um ano, li a respeito do Love-Pain Coaching - essa médica descobriu sua vocação por meio da própria separação. Achei a idéia sensacional, pois nada mais certo do que procurar um profissional para nos apoiar quando não estamos conseguindo lidar ou resolver determinado problema. 

Primeiro cuide de você, de você, de você!!! Até começar a ter pic para ir um pouco mais além, e a  interessar-se por coisas que irão te ajudar a continuar conectada com o mundo. 

Sherry Argov
Esses dois livros são uma overdose para a autoestima feminina. 
Ela escreve de um jeito tão gostoso, que dá vontade de ler o livro completo outra vez quando termina.

Sherry Argov



Por que os homens amam as mulheres poderosas?

Sherry Argov

Você cancela todos os seus planos esperando um possível telefonema de um homem que acabou de conhecer? Tem a sensação de que, por mais que tente agradar seu parceiro, ele sempre parece distante ou desinteressado?

Então, se você deseja construir um relacionamento estável, saudável e divertido – com esse homem ou com qualquer outro –, está na hora de mudar de postura.
Não é que você não seja suficientemente boa. É que você é boazinha demais. E não há nada mais enfadonho para um homem do que uma mulher que passa o tempo todo se esforçando para agradá-lo.
Se você se enquadra nesse padrão, não se desespere. Este livro pode ajudá-la a dar uma guinada em sua vida amorosa. Com um texto envolvente, Sherry Argov criou um verdadeiro manual que vai fazê-la entender de uma vez por todas por que os homens amam as mulheres poderosas.
Eles se sentem atraídos porque essas mulheres representam um eterno desafio. Nunca se mostram completamente, deixando em torno de si uma aura de mistério que os instiga. São confiantes, têm idéias próprias e se valorizam.
Mesmo que estejam apaixonadas, elas não demonstram medo de perdê-los – e isso as torna ainda mais desejáveis. Conquistá-las passa a ser uma questão de honra para o homem.
A partir de centenas de entrevistas, a autora descobriu as principais atitudes que diferenciam as mulheres boazinhas das poderosas e as reuniu neste livro bem-humorado e transformador. Com histórias engraçadas e exemplos práticos, ela ensina tudo o que você precisa saber para deixar qualquer homem aos seus pés.
****
Existem mulheres que conseguem arrancar suspiros de todos os homens que as cercam. Outras, por mais bonitas que sejam, passam despercebidas pela maioria deles. Por que isso acontece? O que torna algumas pessoas tão atraentes?
Este guia prático e bem-humorado mostra que há dois tipos de mulheres: as poderosas e as boazinhas. As poderosas possuem um poder de atração que está muito mais ligado ao seu comportamento do que à sua aparência física. Elas são fortes, independentes, têm seus próprios interesses e não fazem do parceiro sua única fonte de felicidade.
As boazinhas, por outro lado, cobram a atenção do outro em tempo integral e estão sempre disponíveis, esperando que ele estale os dedos. E se eles não estalam, elas choram.
Sherry Argov mostra que é possível transformar-se de "capacho" em uma mulher encantadora e cheia de magnetismo. Não se trata de nenhuma fórmula mágica, e sim de um conjunto de mudanças de atitude que vão torná-la mais confiante e segura de si – e, conseqüentemente, muito mais atraente aos olhos deles.
Com base no depoimento de centenas de homens, a autora revela alguns dos segredos mais bem guardados do universo masculino: o que eles pensam de mulheres carentes, submissas ou mal-humoradas, o que os excita e os esfria.
Ser uma mulher poderosa não significa ter voz sexy, usar chicote e ser má – significa estar consciente de suas qualidades, valorizar-se, não ter medo de se impor e, acima de tudo, saber que suas necessidades devem vir em primeiro lugar.

Ou seja, tem menos a ver com a maneira como você o trata do que com o modo como trata a si mesma.

Com base nos conselhos e exemplos que encontrará neste livro, você vai se conhecer melhor, aumentar sua auto-estima, construir relacionamentos mais profundos e, claro, tornar-se uma mulher irresistível!


Capa do original do livro em inglês: The Rules Book
Li esse livro a mais de dez anos e perdi a conta dos exemplares que dei de presente.
Na verdade, as regras fazem parte do melhor jogo que uma mulher deveria aprender:
PRIMEIRAMENTE AME A SI MESMA

Ellen Fein/Sherrie Schneider

REGRA I
Seja uma criatura diferente das outras
Ser uma criatura diferente das outras é um estado de espírito.Você não tem que ser rica, bonita nem excepcionalmente inteligente para se sentir assim. E tão pouco tem que ter nascido com esta sensação. Ela pode ser aprendida, exercida e ensinada como qualquer das outras regras deste livro.Ser uma criatura diferente das outras é realmente uma atitude, uma sensação de confiança e esplendor que permeia o seu ser da cabeça aos pés. E a maneira como você ri (iluminando o ambiente), faz uma pausa entre duas frases (não falando compulsivamente só de nervosismo), ouve (atentamente), olha (recatadamente, sem encarar), respira (suavemente, fica de pé (ereta) e caminha (agilmente, com os ombros para trás). Não importa que você não seja ‟a rainha da beleza, que nunca tenha terminado a
faculdade ou que não vá a todos os eventos do momento. Você simplesmente se acha o máximo.
Você é mais confiante do que as mulheres com títulos universitários ou dinheiro no banco. Você não rasteja. Não é desesperada nem ansiosa. Não sai com homens que não estão a fim de você. Confia na abundância e na sabedoria do universo: se não for ele, será alguém melhor do que ele, diz você.

Para continuar lendo o livro on-line clique aqui.

SUCESSO!!!


2 comentários:

  1. Já fui logo ver no catálogo da biblioteca aqui do lado! Me deu vontade de ler. Vou lá pegar amanhã! Beijocas e obrigado por compartilhar conosco!!! :-)
    Carla Pancha

    ResponderExcluir
  2. É uma leitura divertida, descontraída e bastante proveitosa! beijocas!!!

    ResponderExcluir

Vamos interagir, que tal deixar um feedback?